Engolindo o tesão da xoxota

Olá pessoal, esses dias relatei um conto aqui (torturando as xoxtinhas), foi assim…do nada com muito tesão que resolvi postar um relato que aconteceu comigo… Mas pra minha surpresa, recebi dezenas de mensagem por email e também pedidos para add no msn! Como foi recente, ainda mantenho contato com algumas delas, atualmente estou “conversando” com cinco, mas muito rápido mesmo foi conhecer a Micheli Ela é morena clara, bem clarinha, 27 anos, aparenta ter uns 19 anos, estatura de uns 1,70, nem gorda, nem magra, cabelos loiros, olhos pretos e tem um filho no atual casamento Conversamos muito no msn, me contou que o marido é viajante, vem 3 x mês em casa, e quando vem, fica 2…3 dias em casa, e quando vem, rola um sexo danado, mas nunca apimentado ou então com chupadas, posições diferentes, etc…a reclamação era de que era sempre a mesma coisa, papai-mamãe e algumas horas e pronto..acabou a noite de “amor selvagem” Pra minha surpresa, ela mora perto de mim(ô sorte) , creio eu, uns 10 km da minha casa! Marido tem carro e ela dirige, trabalha as vezes com o carro como balconista de loja de informática Depois do meu relato postado aqui no Contos, eu recebi primeiramente quatro pedidos pra add no msn e uma mensagem no email, que é dessa Micheli, eu respondi e no email ela perguntava como era “sexo sem penetração”, expliquei amava chupar uma buceta bem molhadinha, sem um fiozinho de roupa, mas que se quisesse, poderíamos transar normalmente em inúmeras situações, de quatro, 69, etc… Ela perguntou se eu ficaria satisfeito apenas em chupá-la sem depois ter que penetrá-la…disse que sim, que isso é uma delícia pra mim, que amo chupar, engolir o gozo feminino, ser sufocado pela xoxotinha, perder o fôlego, essas coisas… Três dias depois combinamos de sair, ela nem perguntou como sou e eu também não…a única coisa que eu sabia que era casada, e sem trocarmos número de fone, eu até pensei em adquirir um chip pro celular e depois jogar fora, o que também sugeri a ela (ela não topou)… Mas tudo bem, combinamos por emasil mesmo, peguei o carro e fui até uma avenida chamada Via Rápida e lá encontrei ela…com carro dela, quando fui descer do carro e buzinar pra ela, ela já tava do lado de fora e se aproximou, nem vi de onde ela veio e em tom meio alto disse: “OII” – me asssutei, pois achei que ela estaria dentro do carro dela, e mais, foi tão espontânea, numa frieza, até comentei com ela sobre isso, mas isso foi ótimo, “quebrou o gelo” entre a gente e meio que de cara depois de alguns minutos de conversa, perguntou: “Onde vamos?” – Eu prontamente respondi: “Vamos pra um hotel que tô curto de grana (nem tava) e ela disse que fazia a “intéra” do hotel e deveríamos ir num hotel decente (que frieza dela) Beleza! fomos num hotel muito tesão, camona, banheira, chuveiro, isso era quase 3 da tarde, quando deitei na cama, eu disse: “Não acredito que tamos nessa loucura” – ela respondeu: “Nem eu, mas já que tamos aqui, o negócio é aproveitar” – Pra quê que ela falou aquilo? Eu me latejei de tesão, peguei uma água com gás e já comecei abaixando as calças delas (só parte debaixo a mostra) , aquilo dali foi ficando peladinha, sem um fiozinho de roupa, sem uma meia no pé…lisinha, lisinha, só o bigodinho mesmo na xaninha…dei uma cheirada na xaninha, aquilo exalava uma “cadelo no cio”, dei uma leve cutucada com o nariz e o cheiro ficou na ponta, aí que me arrebentei de tesão, abri a garrafinha d’água com gás e coloquei um pouco na boca, fui pingando nela, levantei um pouco a blusinha dela (pouco acima do umbigo) e fui pingando e aquilo, sei lá, foi chiando no corpo quente dela… Eu pingava da boca, e lambia, pingava…lambia….no umbigo fez uma pocinha de água e chupei…ela riu, achou engraçado e eu disse: “quétinha, senão eu páro” Riu de novo, e coloquei mais água com gás na boca e comecei no pé e lambendo…pingando na canela e lambendo…pingando no joelho e lambendo…pingando na coxa e lambendo (só imagine como ela já tava ), pinguei umas gotinhas na xoxotinha que ardia de tesão, tava explodindo de molhadinha e só com a pontinha da língua (até então eu estava dando linguada ) eu cutuquei a xaninha, ela pegava na minha cabeça e friccionava pra junto a buceta dela e eu evitava, louca pra levar uma linguada e eu não querendo (tadinha), ela puxava, vinha pra cima da minha boca e eu nada…beijava levemente dos lados da xaninha, aquilo piscava de tesão, pingava mais água e do nada dei mais uma leve cutucadinha com a ponta da língua no clitóris Ela deu um gemido, mas um gemido que aquilo tava latejando de tesão, tremia, se jogava na minha boca e eu nada de tascar uma linguada na xotinha(só pra judiar mesmo) foi assim um tempão, até cansei e resolvi lamber…lamber…lamber com linguadas e mais linguadas Eu lambia rápiudo rápido rápido , parava…quando queria que continuasse lamber rápido pra gozar na minha cara, eu parava ! Aquilo deixou ela louca, e disse algo assim: “Eu quero nhanhá”, não entendi a palavra, mas entendi o recado, chupei com tanta vontade que ela mordia o travesseiro, eu linguava tanto a xoxotinha molhadinha que ela se contorceu tanto a ponto de eu segurar as duas mãos delas pra eu não perder o foco, que era chupar até jogar em linguadas rápidas.. Eu tava com a língua doendo já, mas sabia que tava sujeito a isso, chuepi, chupei, lambi, lambi até que ela gozou..explodiu em gozo na minha cara, engoli todo o liquidinho, tasquei a linguona dentro da buceta, dava uma linguada bem grande até que ela me empurrava pra eu parar, mas eu mais forte “judiava” dela… Tava encharcadinha, um cheiro exalando tesão, dei uns beijinhos na buceta em forma de agradecimento… Ela dizia mais ou menos assim: “ai é bom, ai meu Deus, que delícia, ai nossa senhora, que l´pingua matravilhosa” e eu quéto só escutando e pensei comigo: “Ela tá tomada pelo tesão” e suspirava ofegante…eu bai uma punheta na frente dela mesmo e gozei ali mesmo… Fui ao banheiro tomar um banho e alguns minutos depois ela apareceu no banheiro sem um fiozinho de roupa, disse que adorou e perguntnado onde que aprendi aquilo, etc, tal… Ela, iniciativa própria deu um selinho em mim, e aquele corpo maravilhoso pelado comigo debaixo do chuveiro, ela desceu e começou me chupar…até que gozei novamente Ela me contou que não chupa o marido porque o marido é careta, eu até percebi que ela chupava meio desengoçada, meio errado (mas valeu pra mim) Voltamos pra cama, nos secamos e ela nem se vestiu, achei que iríamos embora, que nada…relaxamos, conversamos bastante sobre filhos, casamento, etc e de novo se torturamos, e nesse embalo fizemos o 69, ela me chupando e eu chupando ela…ela urrando de prazer…fomos até as 8 da noite assim… Que loucura…sem penetração (não engravida, não passa doença, etc) fizemos um sexo lazarento de delicioso… Deixei ela até o carro dela e nos despedimos, ela disse que retorna uma mensagem, e deixou mesmo, umas quatro mensagem no email e numa dessas marcamos pra semana que vem, falei pra ela que iria usar na próxima vez halls ou danoninho… Ela disse que fica molhadinha todos os dias só de lembrar das chupadas…as linguadas maravilhosas… mas pediu que eu não “torturasse” tanto ela…que era pra chupar e ela gozar logo…então tá…vamos ver se consigo segurar a tortura que tanto amo fazer nas xoxotinhas da vida… Meninas..amo chupar uma xoxotinha, amo dar uma linguada, sou casado, tenho meus afazeres, minha vida amorosa e de casado está em dia, o problema é que amo uma bucetinha molhadinha… Você está carente de sexo, de tesão, ou tem vergonha? não se acanhe…quero apenas chupá-la até gozar… me escreva [email protected] sou casado, moreno claro, 1,75 altura, em forma, não fumo, não uso drogas e sou caseiro…tenho tempo livre desde que combinemos!! Você é virgem? tem mais de 45 anos? tem 62 anos? Não faz sexo muito tempo? Nunca levou uma chupada? também não dá nada…pra mim o que vale é mulher sendo mulher…o cheiro feminino me toca…me excita em vê-la se contorcendo de tesão na xaninha… Um beijo na sua xoxotinha e aguardo seu contato, Curitiba e região metropolitana… Deliciosas xaninhas…aguardo vocês pra dar minha linguada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *