Eu voltei a comer a minha mãe

como ja relatei em outros contos eu chamo Samuel tenho 178 olhos verdes sou moreno e tenho 25.5cm e 17 diâmetro e moro em lisboa como vou narrar este conto ja aconteceu algun tempo eu 21 anos de idade e como contei no outro parti dessa noite depois de comer minha mãe a louco para lhe outra foda lá até que um estavamos a jantar o meu atende perguntar e se ele podia fazer a noite que estava doente meu pai disse ok eu jantei disse aos meus que aí sair ir beber cafe fui me vestir liga me o telemóvel era ela dizer que não sair que estava mal disposta e perguntei a ela se que ir médico e ela disse que não então melhoras e fiquei em casa ver televisão e era 11 horas meu pai fui trabalhar e até amanhã pai e minha foi disse que ia tomar ok mae oiço chuveiro a ligar dispu me abra porta da casa banho fecho abra cabine e mãe que está aqui fazer tu sabes mãe e eu abracei por trás comecei esfregar e enfei pau no meio das pernas e a roçar na cona e beijava o pescoço e comecei bolinar a cona e comeice e lhe enfiar os dedos e foder a cona

com os dedos e ela agarrada meu pescoço comexou se vir no dedos tirei os dedos da cona dei lho para chupar e mandei-lhe ajolhar chupar o meu pau ela abocanhou faminta e só dizia filho e enorme e chupa e comecei foder a boca com força ate ela se engasgar e falta o ar e continuava foder com força ela toda vermelha e eu mãe e que é que ser vai ser putinha do filho está e noite e ela eu filho eu levantei e lhe laventei uma perna apontei a o pau a cona e comecei e enfiar cabeça ela gemia e comecei enfia ló e dei um estocada enfei até às bolas e gemeu e comecei foder cona tirar volta enfiar e começou se vir no pau e eu acelarei e ela veio muito que ficou sem fôlego e tirei o pau dize mãe limpa vamos para cama limpei fui deitar na cama dele mãe anda dei lhe a mão cheguei a cama abrir cama deitei me mandei minha montar e ela montou começou rebolar no meu pau agarrei lhe nos quadris comeice fode lá que nem louco que até os tomates batia não cona com força e dava lhe palmada né cu
bom e dizia mãe e mãe gosta adora e começou se vir eu cada vez fodia com mais força ela agarrada almofada mandei sair de cima pus de lado enfei pau nessa cona a levantei aperna comecei fode lá e mesmo tempo bolinar acima senti meu pau entrar da cona ela gemia muito e virei para ela mãe que virar a putinha do filho e ela gemer sou filho começou se vir e eu comecei vir com ela e encher a cona esporra e eu ainda de pau dentro dela eu mãe mete quatro caiu porra cama eu comecei apontar o pau o cu e forçar ele entrou fácil e eu mãe abrir te bem esse cu da outra e comecei enfia ló até ao talo e ela gemer e agarrei no cabelos comecei foder cu com força ela gemer que nem vaca e aguenta mãe ela afim de de grande o pau já entrava e saia e cu sem pregas e lá começou vir e comecei vir enchi cu de porra e e cai em cima dela com pau cu e adormecemos e de manhã acordo estou agarradinho a ela está costa para mim eu pau duro e bom dia mãe eu com pau há tocar na cona e comecei e enfiar cona comeicei comela bem gostoso devagarinho ela entregou se começo fode lá bem forte e ela e tão bom acordar assim filho e mãe e ótimo e fodia com força e ele rebola vá muito começo a se vir e eu também começo vir com ela. Enche lhe cona com esporra ficamos a ganhar fôlego fomos tomar banho os dois estáva ainda de pau duro ela ajolheu Mamou no pau até encher boca toda e engolindo todo e disse mantém boca aberta começou amijar para boca ela a querer se levantar e calma aguenta para mijar ela levantou se dei lhe beijo linda puta que VC é mãe tomamos banho vestimos e foi para escola e trabalhar e ainda quando a hipótese a minha ainda leva surra de pau um abraço conto real dotadolouco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *