O desconhecido do barzinho

Bom dia leitores, hoje vou relatar meu maior fetiche com vocês. Me chamo g tenho 29 anos sou morena 1.73m, 103 de bumbum, coxas grossas e 90 cm de busto. Meu corninho 32 alto e muito gostoso.

Em um sábado resolvemos sair pra curtir e conhecer pessoas novas em um barzinho depois de algumas bebidas iniciei uma conversa com um desconhecido e então resolvemos procurar um local mais tranquilo.


Saímos e fomos pra um motel chegando la bebemos mais um pouco enquanto nos acariciávamos e nos apalpávamos nos despimos todos então ,meu corninho começou me beijar ardentemente na boca e o outro a lamber meu cuzinho, o que lambia meu cuzinho se levantou ficou nu e em pé, então me ajoelhei e comecei a fazer um belo boquete, lambendo a cabecinha e sugando a ponta de seu pau,minha boceta se encharcava e meus biquinhos dos seios pareciam que iam estourar de tão duros, então um deles começou a chupar meus seios e o outro passava o pênis no meu bumbum, então me ajoelhei, o meu corninho que mamava meus seios os pegou e começou a fazer uma bela espanhola, depois o outro me mandou ficar de quatro, cuspiu em meu cu e logo começo a forçar seu pau entrando em meu cuzinho, comecei a gemer, depois de algumas bombadas ele me deitou no chão e meu corno erguendo minhas pernas, começou a meter na minha xoxota, me levantei e comecei a mama-los novamente sentindo o gostos da minha xoxota no pau deles, nunca tinha tido outro homem alem de meu marido e naquele momento estando no meio de dois era magnífico.

Um deles me colocou de 4 metendo em meu cu novamente me levantou e outro veio e meteu em minha buceta e começaram a bombar ao mesmo tempo, era incrível, nunca tinha imaginado que aquilo era possível e que pudesse acontecer comigo qualquer dia, meu suco vaginal escorria pelas perna deles, pois o que eles faziam era ótimo, comecei a gemer desesperadamente, queria mais e mais, eles sabiam como tratar uma mulher, metiam e me xingavam de puta, cadela, vadia, eu adorava aquilo, logo gozei. Eles me chamaram de puta, e falaram:

_como é possível uma mulher transar e gozar tanto com seu corninho e um desconhecido

Me soltaram, então fiquei de 4 e perguntei se estavam gostando e eles responderam que estavam adorando, então um deles segurou meus cabelos e começou a bombar gostoso na minha buceta em quanto eu mamava o outro e depois revesaram, em quanto os mamava sentia claramente o gosto de meu suco vaginal no pau deles, acabei gozando pela segunda vez, isso nunca tinha acontecido antes e eles disseram que eu era a mulher mais gostosa com quem eles já tinha transado. Então um deles disse que era para mim engolir o esperma deles, amei a ideia.

Fiquei de joelhos um deles veio e comecei a mama-lo, a sugar seu pau e ele começou a gemer, sentir seu pau pulsar e encher minha boca de porra, sem pensar duas vezes engoli rápido e limpei o pau dele com a boca, adorei engolir aquele leite cremoso e quente, logo veio o meu corninho e o mamei, ele pediu para mim ficar com a boca aberta, ele começou a se masturbar e gozou na minha boca, deixando ela cheia, fiz gargarejo e engoli deliciosamente!
Assim tive o melhor sexo da vida!

One thought on “O desconhecido do barzinho

  1. Parabéns ao casal pela parceria, pela cumplicidade, pelo companheirismo. Gostaria de ser esse desconhecido, mas acima de tudo, gostaria de conhecer vocês, pois parecem ser pessoas bem amadurecidas que se curtem sem neuras. Certamente são excelentes amizades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *